Plínio Valério questiona Fundo Amazônia: ‘É justo?’

0
82
(Foto: Reprodução/ Internet)

O senador Plínio Valério (PSDB) usou as redes sociais neste fim de semana para questionar os investimentos feitos pelo Fundo Amazônia no estado do Amazonas em 2018. Segundo ele, o programa fez aplicações mínimas, em relação ao total arrecado no ano passado.

O Fundo Amazônia é um projeto do Ministério do Meio Ambiente que tem por finalidade captar doações para investimentos em ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento, além de promoção da conservação e do uso sustentável das florestas amazônicas.

Leia também: Wilson Lima quer ampliar discussões sobre o Fundo Amazônia

O Programa apoia projetos relacionados ao manejo florestal sustentável; atividades econômicas desenvolvidas a partir do uso sustentável da floresta; zoneamento ecológico e econômico, ordenamento territorial e regularização fundiária, e outros.

Segundo Valério, o Fundo Amazônia já arrecadou mais de R$ 3 bilhões, mas só investiu R$ 17 milhões no Amazonas no ano de 2018. “É justo”, questionou na sua página oficial no Facebook.

“Diariamente ouço, vindo de todos os cantos do país e do mundo, pessoas repetindo o quão importante é preservar a floresta amazônica. Mas nós, amazônidas, nos que efetivamente protegemos a floresta, ganhamos o que com isso?”, comentou.

Plínio enfatizou que 97% da Floresta está de pé no Amazonas, “graças ao esforço e a consciência do nosso povo”, segundo ele. “Estamos cansados de ouvir que a preservação da Amazônia é fundamental para o Planeta. Mas qual é a contrapartida?”, completou.

Fundo Amazônia em debate

Na sexta-feira (2), o governador do Amazonas, Wilson Lima, esteve reunido com governadores de estados da Amazônia Legal para debater sobre o assunto. Ele defendeu que investimentos com recursos do Fundo Amazônia sejam tratados com celeridade e participação efetiva dos estados para atender as demandas regionais.

Na ocasião, Lima disse é preciso encontrar um consenso entre os envolvidos no Programa para melhorar os critérios de investimentos e incluir os estados nas discussões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui