Parintins para Leigos: 17 fatos sobre o Festival Folclórico

0
33
Foto: Divulgação Amazonastur

Yolanda Bento, do Portal Projeta – São 369 km de distância entre Manaus e a Ilha Tupinambarana, que é invadida por uma atmosfera de magia e festividade durante os três dias de festival, em junho.

Em um fim de semana, a cidade, que recebe cerca de 100 mil turistas, se divide em duas cores: vermelho e azul. De um lado, o boi branco com o coração avermelhado e do outro, o boi negro com a estrela azulada. A música e os tuk tuks decorados se tornam parte do segundo município mais populoso do Amazonas.

Se tu já és torcedor apaixonado, ou se tu nunca viste os bumbás ao vivo, se liga nesses 17 fatos e curiosidades sobre o Festival Folclórico de Parintins:

1. A disputa entre Garantido e Caprichoso começou oficialmente em 1966. Desde então, o evento se repete todo mês no último fim de semana de junho. Neste ano, o Festival ocorre nos dias 28, 29 e 30.

(Foto: Divulgação)

2. Na época, o critério estabelecido para definir o campeão foi os aplausos de quem estava presente. A partir daí, a rivalidade entre os bois foi crescendo.

3. No início, os bois brincavam nos terreiros e saíam às ruas. O formato atual foi criado por um grupo de amigos ligados à Juventude Alegre Católica (JAC) da cidade. Um dos objetivos era arrecadar fundos para a construção da Catedral de Nossa Senhora do Carmo, padroeira de Parintins.

4. O nome Garantido surgiu do próprio criador, Lindolfo Monteverde, que em suas toadas sempre lembrava aos torcedores do boi contrário que seu bumbá sempre saía inteiro dos confrontos de ruas que, na época, eram rotineiros. Dizia Lindolfo que, nas brigas com os rivais, a cabeça de seu boi nunca quebrava ou ficava avariada, “isso era garantido”. Antes, o coração vermelho era pintado de preto.

(Foto: Divulgação)

5. Não se sabe oficialmente a história do Caprichoso, já que na época em que surgiram, os bois bumbás não eram associações legalmente registradas nem possuíam cobertura da imprensa até a criação do Festival.

(Foto: Divulgação Amazonastur)

6. O festival possui um total de 21 quesitos: apresentador; levantador de toadas; batucada; ritual; porta-estandarte; amo do boi; sinhazinha da fazenda; rainha do folclore; cunhã poranga; boi bumbá (evolução); toada (letra e música); pajé; tribos indígenas; tuxauas; figuras típicas regionais; alegorias; lenda amazônica; vaqueirada; galera; coreografia e organização do conjunto folclórico.

7. Cerca de 3.500 integrantes de cada boi desfilam por noite, divididos em 30 tribos.

(Foto: Jornal do Amazonas)

8. O Garantido é o maior vencedor da festa, com 30 títulos, enquanto o Caprichoso até hoje levou o troféu 24 vezes.

9. Em 2000, houve o primeiro e único empate entre Caprichoso e Garantido.

10. O Bumbódromo, que tem capacidade, na arena, para ocupar 35 mil pessoas, tem o formato de uma cabeça de boi. Este ano, a Secretaria de Cultura instalou duas praças de alimentação na parte interna, uma de cada lado.

(Foto: Yuri Pinheiro / Divulgação Prefeitura de Parintins)

11. O festival é a maior fonte de renda de grande parte da população e durante o resto do ano, os locais trabalham para receber os turistas internacionais e regionais que desembarcam na cidade.

12. Entre 2005 e 2018, o Festival injetou mais de R$ 426 milhões na economia do Estado e atraiu quase 700 mil turistas.

Cidade de Parintins. (Foto: Secom)

13. As apresentações, de cada boi, têm duração de duas horas e meia. E a cada dia, mudam as alegorias e as alas. As coreografias de cada boi são ensaiadas durante seis meses nos currais.

14. A galera, como é chamada a torcida, é um dos itens julgados pelos jurados. A entrada na arquibancada é gratuita, mas é preciso encarar, pelo menos, umas 15h de fila.

Torcida do Boi Garantido, durante o Festival de Parintins. (Foto: Divulgação)

15. Nas arquibancadas, cada galera fica de um lado: uma parte do bumbódromo fica azul, e a outra parte, vermelha. Enquanto o Garantido se apresenta, a arquibancada azul fica no escuro, e a mesma coisa acontece com a torcida vermelha quando o Caprichoso entra na arena.

A arquibancada escura do Caprichoso enquanto o Garantido se apresenta. (Foto: Bruno Zanardo/Secom)

16. A música da festa, conhecida como toada, é tocada por baterias compostas por cerca de 400 integrantes. A Batucada (do Garantido) e a Marujada de Guerra (do Caprichoso). São mais ou menos 50 toadas por noite.

(Foto: Folha de Parintins)

17. A Amazonastur criou neste ano o “turistódromo”, um centro de informação ao turista, onde lá ele vai encontrar em um só local todos os principais prestadores de serviços turísticos de Parintins, além de órgãos oficiais do estado, como a Politur, da Polícia Militar; Polícia Civil; Procon-AM e Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM), e mais as empresas parceiras da iniciativa privada.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui