Trabalhadores mecânicos de 16 municípios amazonenses recebem capacitação

98
(Créditos: Djalma Júnior)

Para qualificar operadores de máquinas e seus representantes técnicos do Estado do Amazonas, o Sistema Sepror (ADS, Adaf, Idam), promoveu nesta sexta-feira (07/06), a segunda etapa do curso de Promecanização e Procalcário, na Fazenda Experimental da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), situada na margem esquerda da BR-174, Km 922 (antigo Km 38).

Ao todo, participaram aproximadamente 100 assistentes técnicos dentre operadores de máquinas e representantes técnicos (RTs) de 16 municípios do Estado do Amazonas.

O secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães Junior, destacou a importância de profissionalizar o setor, e também de aumentar a produtividade dos insumos, por meio dos programas.

“Nesses cinco meses de Governo, dobramos o valor do recurso dos programas de calcário e mecanização de R$ 15 milhões para R$ 23 milhões, capacitando ainda mais os representantes técnicos e os operadores de máquinas”, afirma Petrucio.

A programação do curso foi dividida em duas etapas, teórica e prática, com a demonstração da operação de máquinas e implementos agrícolas.

De acordo com a diretora-presidente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário Florestal e Sustentável (Idam), Eda Oliva, o órgão presta serviços técnicos para os produtores rurais, por meio dos 66 escritórios locais do interiores.

“Estamos no início do verão, que é a época certa para iniciar os programas, além de realizar os processos de capacitação de técnicos e produtores. Prestamos serviços gratuitos para os agricultores familiares que incluem os assentados da reforma agrária, ribeirinhos, pequenos produtores, avicultores, pescadores, piscicultores – todos são beneficiados para obter os recursos dos programas”, diz Eda.

O representante técnico (RT) do distrito de Novo Remanso, localizado no município de Itacoatiara (269 quilômetros distante de Manaus), Ediney Neves, relata que a ação do calcário é responsável para absorver outros nutrientes. Ele também comenta sobre a importância do curso para alavancar a produtividade.

“Esse curso é importante, pois é nele que aprendemos como preparar o calcário, arear a terra, para que todo esse processo aumente a produtividade, além da mecanização que realiza a limpeza do terreno. Buscamos esse conhecimento como RT para passar ao produtor rural”, conclui Ediney.

A aula foi ministrada pelo mestre em máquinas agrícolas, doutor em Agronomia Tropical, Jaisson Miyosi Oka, e pelo mestre em Agronomia Tropical, Raimundo Leite Júnior.

Linhas de crédito da Afeam

O Governo do Amazonas, por meio da Agência de Fomento do Estado (Afeam), disponibilizou para o ano de 2019, o recurso total de R$ 23 milhões, ampliando os programas de incentivo ao uso do calcário na correção de solos e de mecanização agrícola.

No Promecanização, o estado custeia 85% do valor do preparo da área a ser cultivada, e o produtor paga 15% do investimento. No Procalcário, a subvenção é de 50%.

De acordo com o diretor-presidente da Afeam, Marcos Vinícius de Castro, a parceria com o Sistema Sepror tem trazido bons resultados para o produtor rural.

“Já estamos com recurso disponível, que já foi contingenciado. O produtor rural precisa procurar o escritório local do Idam para se inscrever. Lá o projeto vai ser analisado por nossa equipe técnica para que a gente faça a liberação do crédito”, explica Marcos Vinícius.

Estiveram presentes na ação representantes de Sistema Sepror (ADS, Adaf e Idam), Afeam, Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (Crea-AM), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Federação de Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui