Pesquisa mostra empate técnico entre David Almeida e José Ricardo para Prefeitura de Manaus 2020

901

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Projeta, divulgada nesta quarta-feira (8) colocou David Almeida e José Ricardo (PT-AM) empatados na disputa para a Prefeitura de Manaus. Pelo levantamento, os dois disputam o segundo turno das Eleições Municipais 2020.

A pesquisa foi realizada entre os dias 3 e 5 de maio e totalizou 1,5 mil entrevistas presenciais em diversas Zonas de Manaus. O nível de confiança é de 95%.

A pesquisa questionou as intenções de voto, caso a Eleição tivesse como candidatos os seguintes políticos: Alberto Neto, Carlos Alberto, David Almeida, Delegado Péricles, Hissa Abrahão, Joana D’arc, José Ricardo, Josué Neto, Luiz Castro, Marcos Rotta e Wilker Barreto.

Conforme o levantamento, David Almeida apresentou 21,79% das intenções de votos, enquanto José Ricardo apareceu logo em seguida com 19,62%. Conforme a margem de erro de 2,53%, o percentual é considerado “empate”.

O Instituto levantou ainda qual dos candidatos apresentados na pesquisa o eleitor não votaria de jeito nenhum. Veja abaixo, a classificação dos possíveis candidatos:

Análise

Segundo o responsável pela pesquisa, o estatístico Marcel Valin, apesar da disparidade dos dois primeiros candidatos em relação aos demais, alguns pontos precisam ser observados.

“David almeida, apesar de despontar na frente, leva certa desvantagem por não ter mandato no momento. Os 21,79% pode ser visto como ‘recall’ de um eleição recente em que o candidato obteve votação expressiva”, avaliou.

Na visão de Valin, apesar de David sair na frente, José Ricardo é o nome favorito para a prefeitura. Isso porque o ex-governador suplementar, além de não ter mandato no momento, aparece com alto índice de rejeição.

“Assim como nas eleições suplementares e mais recentemente na eleição do ano passado, José Ricardo demonstra uma força individual que consegue desvencilha-lo do mantra nacional de partido corrupto do PT”, afirmou.

Ainda segundo Valin, é preciso ressaltar que o grupo seguinte, liderado por Josué Neto e Joana D’arc, aparece como plano alternativo viável. “Com pouca rejeição, seriam uma das poucas chapas que somariam voto”, analisou.

O estatístico pontuou ainda que é necessário enxergar a rejeição como um ponto fundamental para as próxima eleições. “Dos 4 primeiros na estimulada, apenas Josué Neto e um pouco acima José Ricardo, possuem rejeição considerada baixa. Pra David Almeida, que está sem mandato, é muito difícil reverter rejeição sem poder atuar diretamente na política”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui