Justiça do Amazonas manda suspender greve dos professores

0
204
(Foto: Divulgação)

A Justiça do Amazonas determinou a suspensão do indicativo de greve dos professores da rede pública do Amazonas, marcada para iniciar nesta segunda-feira (15). A categoria decidiu paralisar as atividades para cobrar reajuste salarial de 15%.

A decisão do desembargador Elci Simões de Oliveira, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) acata à Ação Civil Pública ajuizada pelo Estado contra o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam-AM).

A concessão de tutela provisória de urgência contra o movimento paredista, além de suspender o indicativo e manter as atividades na rede pública de ensino, estabeleceu o pagamento de uma multa diária de R$ 20 mil, em caso de descumprimento, podendo chegar ao limite de R$ 400 mil.

O desembargador autorizou ainda que o Estado efetue desconto de salário dos servidores que tenham deixado de trabalhar em função da adesão ao movimento grevista.

O Projeta entrou em contato com a Secretaria de Educação do Amazonas (Seduc-AM) para saber se as atividades estão mantidas nas escolas, conforme o previsto pela Justiça, e aguarda resposta da pasta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui