Moção na Aleam pede anulação de processo que desativou sete portos no AM

114
Inaugurado em 2018, porto de Itacoatiara tem operações de embarque e desembarque canceladas, segundo deputado (Foto: Divulgação)

Em Moção de Apelo aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), o deputado estadual Belarmino Lins (PP) pede ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, a urgente anulação do processo de desativação de sete portos federais no estado.

A moção também foi direcionada ao diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), general Antônio Leite dos Santos Filho, e encaminhada aos membros da bancada federal amazonense no Congresso Nacional.

Deputado Berlamino Lins (PP) (Foto: Divulgação)

No documento, Belarmino diz que o Amazonas, por sua diferenciação geográfica em relação aos demais estados, deve ser tratado de forma especial pelo Governo Federal. Por isso, ele chama a atenção do ministro Tarcísio Freitas e diz que a desativação dos portos é um “equívoco” de sua parte.

Leia também

A medida ministerial, de acordo com o líder progressista na Aleam, provocou a demissão de 60% dos servidores que operavam nos terminais hidroviários. Entre os municípios mais prejudicados estão Iranduba, Borba, Nova Olinda do Norte, Santa Isabel do Rio Negro, Canutama, Coari e Itacoatiara.

“Acredito que os nossos senadores e deputados no Congresso saberão mover gestões junto ao Ministério da Infraestrutura em favor da anulação da absurda medida que desativou os portos federais no interior”, disse Belarmino, por meio de assessoria.

Ao todo, 44 portos fluviais no interior do Amazonas sofrem por falta de manutenção e pagamento de funcionários. O ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento, disse que, caso a medida não seja revertida, todos os portos podem ser desativados em um ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui